A Tinta Como Elemento do Seu Dia-a-dia

Também se apercebeu que a sua casa estava muito cinzenta e sem cores nesta pandemia? Com horas e horas de teletrabalho, Zoom e reuniões umas atrás das outras, a nossa casa chegou mesmo a viajar quilómetros através da internet, muitas pessoas, por vezes até pessoas estranhas, viram toda a nossa estante, livros e vasos. Quantas vezes preferiu escolher um fundo virtual ou virou o computador para apanhar um cantinho específico da casa? Será que uma corzinha na parede não faria toda a diferença?     

  tinta CIN     

Imagine um prato de arroz azul ou mesmo um bife com tons esverdeados! Apetece-lhe? Eu diria que é pouco provável... Acertei?
Porquê começar este texto com imagens mentais que podem não ser tão agradáveis? A ideia aqui é falarmos um pouco sobre cores e estas rápidas imagens que tentei suscitar na sua mente foram pequenos exemplos que podem ilustrar o quanto as cores podem ser nossas amigas para compreender o mundo à nossa volta, e o quanto já temos gravado na nossa mente alguns dos seus significados. Assim, quando entramos numa loja ou hotel refinado, é certo que as cores escolhidas vão contribuir para essa impressão, o mesmo acontece num restaurante descontraído e acolhedor. Se isto ainda não lhe tinha passado pela cabeça, comece a reparar!


De uma forma muito resumida, as cores são as diferentes expressões de como os nossos olhos podem perceber a luz à nossa volta. É apenas uma das características da luz, que chega até aos nossos olhos, que por sua vez enviam essa informação ao cérebro, que a vai codificar de diferentes maneiras, intensidades e tonalidades. Como uma interpretação, as cores podem suscitar diferentes percepções de pessoa para pessoa, sendo uma capacidade que podemos "treinar". Os nossos olhos podem ser constantemente estimulados e educados para a percepção das cores, assim como um Sommelier treina o seu paladar para distinguir as diferentes sensações e sabores de um bom vinho, por exemplo.     

                                                                                                         

Como sabemos, a luz e a cor andam sempre juntas, sendo que as duas também estão intimamente ligadas no que diz respeito à percepção dos espaços à nossa volta. Dentro da sua casa, repare ao longo do dia, como a sala pode ter diferentes aspectos, dependendo da forma como a luz do sol entra pela janela. Ou consoante ligamos esta ou aquela luz, à noite, percebemos com maior ou menor intensidade as cores e texturas da nossa sala.                                                                                                       

                                                                                                   

Quando pensamos em cores, na verdade, podemos pensar em quanta luz queremos num ambiente. A cor pode ajudar muito a gerir a quantidade de luz que existe num ambiente, consequentemente, isto pode dar-nos a percepção do espaço e tamanho desse mesmo ambiente. Quanto mais luz refletida, maior será a sensação de tamanho da sala, portanto se tivermos um quarto pequenino, e pintarmos a parede com uma cor mais escura, a sensação de aperto e falta de espaço pode ser ainda maior. O contrário também é verdade, com cores claras e espelhos podemos ter a sensação contrária: uma percepção de maior amplitude do espaço.                                                                                                 

Foi principalmente após a pandemia com o crescimento do teletrabalho e do tempo de permanência em casa, que fomos "gentilmente convidados" a reinventar e melhorar a nossa casa, aumentar o conforto, compartilhar mais os espaços, o que despertou em muitas pessoas aquele sentimento de "o que é que eu posso melhorar por aqui?". Neste sentido, a escolha das cores na decoração, objetos, acabamentos e mobiliário da nossa casa pode ser uma grande aliada no momento de melhorar o bem-estar dentro da nossa casa, seja no ambiente onde estamos horas seguidas a trabalhar, ou mesmo no ambiente de brincadeira dos nossos filhos.

        As cores podem reforçar sensações e sentimentos, estimulando-as e amplificando-as, podendo ser as grandes protagonistas no momento de dar aquele "up" na decoração da sua casa. No próximo texto falaremos um pouco sobre como escolher essas cores, ou um "O que combina com o quê?". Esperamos ter despertado algumas ideias por aí! Até a próxima!

Deixe um comentário